Projeto Libolo

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Realiza-se no próximo dia 9 de Maio, na Universidade de São José – Macau, um colóquio intitulado “As novas variedades da Língua Portuguesa em África: uma força Crescente”. 

Este colóquio está integrado nas celebrações do Dia da Língua Portuguesa e da Cultura na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), na qual a Universidade de São José tem o estatuto de Observador Consultivo. O colóquio conta com a participação de vários professores de instituições de ensino superior de Macau e de Moçambique.

O Professor Doutor Carlos Figueiredo será um dos ilustres palestrantes e abordará aspectos relacionados com português do Libolo.

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Sempre que andava pelas ruas do Libolo, em Angola, Rafael Fin Zhao, nascido em Dalian, no nordeste da China, era bem notado tanto pelos mais velhos como pelas crianças, ou melhor, pelos seus novos alunos que já o saudavam em chinês: “Professor, ni hao, ni hao!”. 

Estudante de Português na Universidade de Macau, Fin Zhao rumou à província do Cuanza Sul para integrar o “Projecto Libolo”, uma pesquisa académica que visa os estudos antropológicos, linguísticos, filosóficos e culturais daquela região do país africano. O jovem foi o primeiro aluno do curso de Português a integrar o projecto criado por Carlos Figueiredo, professor de Português da Universidade de Macau, e pela docente da Universidade de São Paulo Márcia Oliveira, mas o seu objectivo era leccionar mandarim na terra do sol vermelho.

Votos do utilizador: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Profa. Lurdes Jorge, Profa. Mária Oliveira e Profa. Maria Clara PaixãoA Profa. Dra. Lurdes Teresa Lopes Jorge, docente da Universidade de Brasília (UnB), Brasil, pesquisadora da equipa de Linguística do Projeto Libolo, e especialista em Teoria da Gramática, Sintaxe Gerativa, defendeu brilhantemente, no passado dia 10 de outubro de 2018, a sua Tese de Doutoramento, intitulada “Respostas afirmativas para perguntas polares no Português do Libolo, Angola – Um estudo em perspectiva gerativista”.

A defesa ocorreu na Universidade de São Paulo (USP), Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, e compuseram a Banca de Doutoramento os seguintes membros jurados: Profa. Dra. Márcia Santos Duarte de Oliveira (USP, Brasil),  Presidente da Banca e orientadora da Tese de Doutoramento da Profa. Dra. Lurdes Jorge; Profa. Dra. Rozana Reigota Naves (UnB, Brasil); Prof. Dr. Eduardo Ferreira dos Santos (Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, UNILAB, Brasil); Profa. Dra. Maria Aparecida Torres Morais (USP, Brasil); e Profa. Dra. Maria Clara Paixão (USP, Brasil).

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Equipa do Projeto Libolo em CaluloNa sequência das actividades conjuntas entre os membros das equipas de pesquisadores do Projeto Libolo e membros da comunidade local do Município do Libolo, que têm congregado esforços, sob o lema “juntos e misturados”, em prol do Projeto e do Município, foram constituídas equipas de colaboradores no Libolo que dão apoio aos pesquisadores nas áreas das pesquisas em antropologia e aspetos sócio-culturais do Município do Libolo, bem como em Linguística, envolvendo os estudos sobre o Português do Libolo e do Kimbundu do Libolo. Em 2016, durante o período em que decorreram os trabalhos de campo dos pesquisadores no Município do Libolo, foram oficialmente nomeados membros do Projeto Libolo, Rui Luís de Figueiredo, atual Diretor Administrativo do ISPTLO – Instituto Superior Politécnico do Libolo, que passou a desempenhar também as funções de Coordenador de Logística do Projeto Libolo, e Graciette M. Matos Mata Antas (Tia Ká), que assumiu as funções de Coordenadora da Célula de Cultura do Projeto Libolo.

FOTOS DIVERSAS

PATROCINADORES DO PROJETO

LANÇAMENTO DO SITE "SLB Libolo Heritage"